Sobre o IF

O Instituto Futuro foi criado em fins de 2014 com uma proposta de “prospectar” os conhecimentos de fronteira que são pouco explorados nos variados campos disciplinares tanto em nossa Universidade e em outras instituições de ensino, pesquisa e extensão. No Biênio 2016-2017, “prospectamos” O Futuro da Técnica e do Planeta, mergulhando em temas como o entendimento de fronteira, a educação, comunicação, espaço público, ambiente, ciência, arte e cultura. Temos a expectativa de, a partir de 2018 , o IF ser como uma espécie de “rua para onde as portas do conhecimento convirjam e interajam”, focado em bem servir à Sociedade; sendo um centro de pesquisa que facilita a comunicação e a colaboração entre a Academia e a Sociedade, sempre com o foco na Ética, na responsabilidade social. Certamente que estamos cientes das dificuldades de concretizar essas expectativas, mas estamos dispostos a consegui-las.

Entendendo ser responsabilidade do IF integrar os conhecimentos científicos produzidos nas várias ciências, sempre confrontando-os com as reflexões humanísticas mais inquiridoras, uma das nossas atividades são os fóruns de debate e de produção de reflexões que “prospectem o futuro do mundo da vida” a partir da realidade experienciada na UFPE. Desde a sua criação, temos organizado o que denominamos de “Prospecta Recife” e neste biênio de 2018-19, passamos a contar com a participação e o empenho de um grupo significativo de professores de variados centros de conhecimento: estamos contando com o já atuante “Fórum Brasil”; a partir do mês de junho, o “Observatório do Front” entrará em ação ação e o “Prospecta UFPE” passará a aprofundar como os conhecimentos transversais da nossa Universidade podem refletir sobre problemas fundamentais do mundo e das localidades brasileiras.

São estas que seguem, as “portas por onde” a interação entre a UFPE e a sociedade pode
se tornar mais evidente:

O Fórum Brasil (Prospecta Brasil), que busca “prospectar” algumas “perplexidades" com as quais estamos tendo de conviver em nosso País e no mundo e daí as perguntas-chave que nos orientam: 1) quem está pensando o futuro do País? 2) Que País emergirá depois dessa crise na qual estamos submersos? 3) Qual modelo de Estado seremos capazes de construir?

O Observatório do Front (Prospecta Mundo), que busca “prospectar” as grandes ameaças que o mundo está enfrentando, a saber, as guerras, as lutas nas fronteiras das nações, as catástrofes ambientais e a necessidades de novas leituras sobre a dimensão do tempo, entre outras.

O Prospecta UFPE, que se propõe a dialogar com os seus pesquisadores (nos três âmbitos da graduação, pós-graduação e extensão) numa busca transversal dos conhecimentos produzidos, de modo a dar a perceber como enfrentamos problemas reconhecidos como fundamentais à existência, seja no mundo seja na localidade.

CONSELHO CIENTÍFICO

Reitor
Prof. Anísio Brasileiro de Freitas Dourado

Vice-Reitora
Prof. Florisbela Campos

Coordenadora do Instituto Futuro
Prof. Maria de Jesus Britto Leite

Coordenador-adjunto do Instituto Futuro
Prof. Daniel de Souza Leão Vieira

Conselho Consultivo
Prof. Anísio Brasileiro (Reitor da UFPE)
Prof. Silvio Romero de Barros Marques (Ex-Vice Reitor da UFPE)
Prof. Maria Leonor Alves Maia (Diretora de Relações Internacionais)
Prof.  Lourival Holanda (Diretor da Editora Universitária)
Prof. Paulo Cunha (Diretor de Comunicação da PROCIT)
Prof. Marcos Costa Lima (Coordenador do Instituto Asia-UFPE)
Prof. Luiz Amorim (Coordenador do LA2- Laboratório de Estudos Avançado em Arquitetura)

 

Anúncios